ANÁLISE E CONTROLE DO RISCO DA ARRECADAÇÃO FEDERAL ATRAVÉS DE MACROCARTEIRAS DE TRIBUTOS

  • Fábio Daros de Freitas Receita Federal do Brasil
  • Christóvão Thiago de Brito Neto Receita Federal do Brasil
  • Patrick Marques Ciarelli Departamento de Engenharia Elétrica (PPGEE)/Universidade Federal do Espírito Santo
  • Alberto Ferreira De Souza Departamento de Informática/Universidade Federal do Espírito Santo

Resumo

Este trabalho emprega o modelo média-variância de Harry Markowitz na minimização do risco da
arrecadação federal. Nós avaliamos o efeito das participações ótimas propostas para a arrecadação das
receitas de um conjunto de agregados tributários e comparamos seu perfil de crescimento com aquele
obtido pelo governo federal neste mesmo conjunto de tributos, e também com o resultado nominal das
Receitas Administradas pela Receita Federal do Brasil. Nossos resultados mostraram que, no contexto
analisado, a estrutura tributária da arrecadação federal opera em um nível sub-ótimo de instabilidade-
crescimento. Através da diversificação ótima das receitas dos agregados tributários foi possível obter, no
perfil de risco conservador, um crescimento acumulado de arrecadação 28 pontos percentuais acima do
crescimento acumulado realizado pelo governo federal nos mesmos agregados tributários e com apenas
25% da sua instabilidade—um risco quatro vezes menor. No perfil de risco moderado, foi alcançado um
crescimento acumulado 33 pontos percentuais superior, para o mesmo nível de instabilidade. Na
comparação com o resultado nominal das Receitas Administradas pela Receita Federal do Brasil, as
macrocarteiras do perfil conservador alcançaram um crescimento acumulado 34 pontos percentuais
superior e com apenas 25% da sua instabilidade; enquanto as macrocarteiras do perfil moderado
alcançaram um crescimento 39 pontos percentuais superior e exibiram níveis equivalentes de
instabilidade.

Biografia do Autor

Fábio Daros de Freitas, Receita Federal do Brasil
Possui Bacharelado em Engenharia de Telecomunicações pela Universidade Federal
Fluminense (1991), Mestrado em Informática (1997) e Doutorado em Engenharia
Elétrica (2008), ambos pela Universidade Federal do Espírito Santo. Atualmente é
Analista Tributário da Receita Federal do Brasil. Tem experiência na área de Ciência
da Computação, com ênfase em Sistemas de Computação. Suas principais áreas de
interesse são predição de séries históricas e otimização de carteiras, com foco nas
aplicação de redes neurais artificiais e inteligência computacional em finanças
computacionais e finanças públicas. Dr. Freitas é membro da IEEE Computer Society.
Contate-o em freitas@computer.org.
Publicado
09-05-2011
Como Citar
Freitas, F., Brito Neto, C., Ciarelli, P., & De Souza, A. (2011). ANÁLISE E CONTROLE DO RISCO DA ARRECADAÇÃO FEDERAL ATRAVÉS DE MACROCARTEIRAS DE TRIBUTOS. Pesquisa Operacional Para O Desenvolvimento, 3(2), 141-159. Recuperado de https://podesenvolvimento.org.br/podesenvolvimento/article/view/97
Seção
Artigos